jueves, 28 de febrero de 2019

UNIVERSIDADE DE COIMBRA


PAÇO REAL








D. Dinis ao assinar o “Scientiae thesaurus mirabilis”, criava a Universidade mais antiga do país e uma das mais antigas do mundo. Datado de 1290, o documento dá origem ao Estudo Geral, que é reconhecido no mesmo ano pelo papa Nicolau IV. Começa a funcionar em Lisboa, sendo transferida definitivamente para Coimbra em 1537, por ordem do Rei D. João III, após um período de migração entre estas duas cidades. É no Paço Real da Alcáçova, mais tarde Paço das Escolas, que se concentram todas as Faculdades da Universidade de Coimbra – Teologia, Cânones, Leis e Medicina. 





Inicialmente confinada ao Palácio Real, a Universidade foi-se estendendo por Coimbra, modificando-lhe a paisagem, tornando-a na cidade universitária, alargada no século XX com a criação do Pólo II, dedicado às engenharias e tecnologias, e já neste século com um terceiro Pólo, na área das ciências da saúde.









Hoje em dia, a Universidade de Coimbra conta com oito Faculdades (Letras, Direito, Medicina, Ciências e Tecnologia, Farmácia, Economia, Psicologia e Ciências da Educação, Ciências do Desporto e Educação Física) e mais de 22 mil alunos.
Em 2015 celebrou-se os 725 anos da sua existência. Contando com um património material e imaterial único, fundamental na história da cultura científica europeia e mundial, é desde 2013 Património Mundial da UNESCO.











Destacam-se, pelo seu interesse histórico e artístico, os seguintes elementos:
A Porta Férrea (1633 – 1634); a Escadaria de Minerva, cuja configuração actual data de 1724; a Torre da Universidade (1728 – 1733); o Edifício dos Gerais (1698 – 1702), reformado na década de 1770; a Via Latina (1773 – 1777); a Capela de São Miguel, de origem manuelina; o Colégio de São Pedro, inaugurado em 1545, com uma profunda reforma entre finais do século XVII e inícios do século XVIII; a Biblioteca Joanina (1717 – 1725); o Auditório da Faculdade de Direito, terminado em 2001.













E, como sempre, esta flor para ti...